Normalmente, o septo nasal é reto, no meio e separa a cavidade nasal em duas metades. Muitas vezes, no entanto, há um desvio congênito ou adquirido causado por alguma força externa (batida, queda). Desde que este fenômeno não influencie a respiração nasal nem conduza a um distúrbio estético, o desvio não precisa ser tratado. Um especialista deve ser consultado se a respiração nasal estiver comprometida ("nariz entupido") ou se inflamações nasais forem recorrentes, podendo levar a infecções e queixas crônicas.

Sintomas como resfriados, sinusite, faringite, bronquite e aumento do ronco aparecem, uma vez que o fluxo de ar linear desejado através do nariz não é possível.

Durante o exame, após uma anestesia local, o médico insere um instrumento específico com uma câmara minúscula (endoscópio nasal) no nariz de modo a obter uma visão precisa do grau de curvatura, das constrições associadas e do estado geral do interior do nariz. Também é possível medir a respiração nasal de forma objetiva e sem dor.

Prof. Pfister discute possíveis terapias e intervenções cirúrgicas com o paciente. Em qualquer caso, o objetivo é melhorar o fornecimento de ar durante a respiração nasal. Isto pode ser alcançado endireitando ou removendo pequenas porções do septo nasal.

A operação é realizada sob anestesia geral diretamente pelas narinas. Finalmente, as talas nasais (“splint”) de silicone especiais são utilizadas durante alguns dias para que a respiração pelo nariz seja possível imediatamente após a operação, graças aos tubos de ar no seu interior. A internação dura geralmente 3 dias e a dispensa médica do trabalho cerca de 7 a 10 dias.

Esta operação é realizada pelo Prof. Pfister e sua equipe de médicos em todos os hospitais conveniados.

  • Nasenscheidewandverkrümmung
  • Nasenscheidewandverkrümmung_01

Isto pode interessar-lhe:

Correção cirúrgica do nariz